Simão Sessim cobra explicações da LIESA sobre notas dadas à Escola de Samba Beija-Flor de Nilópolis.

A indignação com as notas dadas a Beija-Flor, no carnaval deste ano, no Rio de Janeiro, chegou ao plenário da Câmara dos Deputados. O deputado federal Simão Sessim (PP-RJ), segundo-secretário da mesa diretora, usou a tribuna para registrar a demora da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (LIESA), para divulgar as justificativas das notas dos jurados a Beija-Flor.

O deputado teve que se conter para interpretar o que aconteceu na passarela da Marquês de Sapucaí. “Alguns jurados agiram com maldade”. “Não sabemos, até agora, por que a LIESA ainda não divulgou no portal da instituição as justificativas das notas concedidas pelos jurados, se é que elas existem. Por que tanta demora? Afinal, estamos aflitos, querendo entender o que, de fato, afetou a ‘razão’ dos jurados. Até porque, somente através dela, da ‘razão’, é que podemos distinguir o verdadeiro do falso, o bem do mal; elaborar o raciocínio, pensamento e formar opinião para julgar com isenção, “, disse o segundo-secretário.

Sessim afirmou que a Beija-Flor é a maior campeão da era do sambódromo e conhecida pelos desfiles deslumbrantes, por isso, a sétima colocação no carnaval deste ano, segundo o deputado, é inexplicável e injusta.

”Eu gostaria de saber, o que faziam, exatamente no momento do desfile da Beija-Flor, os senhores jurados, Paulo Paradela, Lúcia Simas e Clívia Cohen, responsáveis pelas injustificáveis notas 9.8 dadas para as fantasias da escola de samba de Nilópolis. Estariam sonolentos os senhores jurados Emil Ferreira, Helenise Guimarães e Walber Ângelo de Freitas, enxergando pouco ou quase nada, para tascar três notas 9.8 para as alegorias da Beija-Flor?

O parlamentar ainda acrescentou: “A senhora Maria Amélia Martins parece que só não deu uma nota menor do que 9.5 para o samba-enredo da Beija-Flor por respeito ao regulamento dos desfiles. Aliás, nota igual também dada por sua colega Fabiana Valor, ao quesito Comissão de Frente. No entanto, Senhora Helenise sapecou nota 10 para uma escola de samba que deixou envergonhada a sua própria comunidade, ao desfilar com componentes sem partes da fantasia e com carros alegóricos mal-acabados”.

Simão Sessim relatou aos deputados que o próprio presidente da Liga da Escolas de Samba, Jorge Castanheira estranhou os critérios usados por parte dos jurados para avaliar algumas escolas e admitiu que a Liga pode reavaliar alguns jugados ou promover uma reciclagem.

“Parece, e ninguém me tira isto da cabeça, que tamanha maldade contra a Beija-Flor fora alguma coisa bem arquitetada ideologicamente falando, por quem nutre algum tipo de ódio ou coisa parecida contra a escola de samba da minha querida Nilópolis, na Baixada Fluminense. Até porque, nunca, jamais, em tempo algum, uma escola coirmã sofreu tamanha crueldade”, concluiu o deputado.

Escola de Samba Beija-Flor de Nilópolis na Marquês de Sapucaí.

Escola de Samba Beija-Flor de Nilópolis na Marquês de Sapucaí.

Escola de Samba Beija-Flor de Nilópolis na Marquês de Sapucaí.

Escola de Samba Beija-Flor de Nilópolis na Marquês de Sapucaí.

Comentário

Leave a comment

%d blogueiros gostam disto: