Eleito Deputado Federal 10 vezes seguidas!

Quarenta anos de vida pública dedicada ao serviço público pela cidade de Nilópolis,
pelo Estado do Rio de Janeiro e pelo Brasil!

O Rock In Rio, Nilópolis e a minha Beija-Flor.

Não há como falar do Rock In Rio, sem lembrar Abraham Medina.

Rubem Medina e Abraham Medina.

Recebi com alegria a boa notícia do retorno do Rock in Rio, que andou a fazer sucesso pela Europa, nas cidades de Lisboa e Madrid.

Mas, alguém que tenha a minha idade e o meu tempo de relacionamento com a cidade do Rio de Janeiro, não pode comentar o sucesso do Rock In Rio sem lembrar uma das mais brilhantes personalidades, que a cidade conheceu: o DNA do criador do Rock In Rio, o empresário, Abraham Medina. As suas realizações comprovaram que ele somava, no coração, a paixão pelo trabalho e o amor pelo Rio de Janeiro.

Abraham Medina nunca mediu esforços em favor do Rio de Janeiro. Ele, às próprias expensas, promoveu eventos que marcaram a história do Rio de Janeiro, assim como o Rock In Rio tem marcado.

O Natal, a Páscoa, o Dia das Mães, Nat King Cole, Paul Anka, Sammy Davis Junior, Neil Sedaka, Connie Francis, tudo era motivo para que o Abraham Medina festejasse o Rio de Janeiro. Ele organizou as festas de comemoração do 4º Centenário da Cidade, construiu o Teatro República, fez e patrocinou o primeiro programa de TV ao vivo e em grande escala, o Noite de Gala. Grandes nomes da música brasileira nasceram no programa de Abraham Medina, líder absoluto de audiência.

De personalidade forte, Abraham Medina transferiu para os filhos o amor que tinha pela Cidade do Rio de Janeiro e o Rock In Rio é fruto dessa relação entre pai e filhos.

Compreendo o retorno do Rock In Rio como uma homenagem que a Prefeitura do Rio de Janeiro faz à família Medina e, em especial, ao Abraham. E, para mim é fácil entender o que move o coração do Roberto e do Rubem Medina quando eles promovem o Rock In Rio, porque é o mesmo sentimento que tenho quando vejo a minha Beija-Flor, que representa a minha Nilópolis, entrar na Avenida para ser campeã.

Em Santa Cruz, o calor humano aliviou o frio.

No domingo, estive novamente em Santa Cruz, na Comunidade São Benedito, no Vale do Sangue e no Conjunto 61.
_____

No Conjunto São Benedito Dep.Simão Sessim ao lado de Jorginho e demais Lideranças Comunitárias de Santa Cruz.

A política é a arte de fazer bons amigos e reuni-los em torno de bons projetos e esta relação se multiplica ao longo do tempo. Um exemplo é a decisão que Rubem Medina, meu colega e amigo durante muitos anos na Câmara dos Deputados, deputado federal, que exerceu nove mandatos consecutivos, tomou de, não sendo candidato, me ajudar.

Em razão do apoio dele, conheci Isaias Poyares, um veterano apaixonado pela política, pessoa que tem uma larga experiência com campanhas eleitorais. Ele, por sua vez, me apresentou os seus amigos, Isaias Tadeu e Augusto Pereira, que têm forte atuação em Santa Cruz, bairro da Zona Oeste da Cidade do Rio de Janeiro. Os dois me levaram a conhecer muitas outras pessoas, que acreditam na boa política e dela fazem instrumentos de transformação da realidade social.

No domingo, estive novamente em Santa Cruz. Acompanhado por Isaias Poyares, Isaias Tadeu e Augusto, visitei as comunidades de São Benedito e Vale do Sangue.

O calor humano tornou um dia frio e chuvoso, em um dia agradável. Conversamos sobre a necessidade urgente de se instalar em Santa Cruz, uma Escola Técnica Federal, a exemplo do que consegui fazer em Nilópolis, que hoje tem uma Universidade Técnica classificada entre as 20 melhores escolas do estado.

Depois da reunião em São Benedito e Vale do Sangue, seguimos para o Conjunto 61, onde nos esperava outro bom amigo, o José Ibiapina, de quem já falei aqui no site.

“Dar certo, fazendo a coisa certa”.

De Brasília, recebi uma mensagem que me fez sentir o quanto a política nos gratifica.
_____

Zorah de Siqueira Santos é uma senhora, que conta mais de 80 anos de idade. Teve 10 filhos, com dois partos de gêmeos. Um casal e dois rapazes. Ela nasceu na pequena cidade de Bom Jardim, localizada entre Nova Friburgo e o norte do Estado do Rio. Foi criada em Niterói e em razão do casamento, mudou-se para Brasília na inauguração da cidade. Teve dez filhos e hoje um grande número de netos e dois bisnetos. Militante política, ela chegou a ser administradora (subprefeita) de uma Super-Quadra em Brasília e uma vez foi candidata a deputada federal. Ela me escreveu:

“Querido deputado Simão Sessim, com dificuldade, por causa da doença no pulmão, leio os jornais de domingo e encontrei entre os artigos, um texto excelente do Fábio Barbosa, Presidente do Grupo Santander e da Federação Brasileira de Bancos. Está publicado no jornal Folha de São Paulo, no Caderno de Negócios. O título é “Dar certo, fazendo a coisa certa”, onde ele disserta sobre negócios éticos. Eu me lembrei de você, a partir de uma frase que ele cita: “é possível dar certo fazendo as coisas certas, do jeito certo”.

Sei que você está em campanha para reeleição. Com as benções de Deus, você conseguirá uma nova vitória, se não me engano, a conquista do novo mandato consecutivo de deputado federal, uma façanha de poucos. Acredito que o nosso comum amigo, Rubem Medina, tenha chegado lá.

Ontem, ao encaminhar o meu pedido de voto para você aos meus amigos e parentes, eleitores no Rio de Janeiro ,eu resolvi usar a frase do Fábio Barbosa, porque ela, melhor do que qualquer outra que eu pudesse utilizar, resume a sua vida pública. Estou muito doente, mas feliz, porque ainda posso, de modo direto e através dos meus filhos, ter uma participação política efetiva.

Um dos meus filhos, o mais novo, Paulo Fernando, que você conheceu, é candidato a vice-governador do Distrito Federal. Não chegará lá, mas é um início. Eu disse a ele que se espelhe em você.

Um abraço carinhoso.

Zorah. “

Não preciso dizer o quanto sou agradecido a ela.

Novamente, o bom serviço dos porteiros

Matéria do Globo Repórter sobre longevidade salienta o trabalho essencial dos porteiros na vida dos idosos em Copacabana.
_____

José Adriano da Silva, do condomínio Sambaíba, no Leblon

“O essencial num condomínio é a limpeza, a segurança e a boa convivência”,

José Ibiapina me fez ficar cada vez mais atento a uma das atividades primordiais no Rio de Janeiro: o trabalho dos porteiros. Eles são guardiãs da vida de muita gente e poderiam desempenhar uma atividade mais intensiva na política de segurança pública, se os governos, principalmente, as prefeituras, compreendessem a importância social deste trabalho.

Hoje, provocado pela TV Globo, retorno ao tema.

A longevidade foi tema do Globo Repórter na sexta-feira. Um programa importante com indicações para uma vida saudável depois dos sessenta anos de idade.

Mas, o programa chamou a atenção para um detalhe: a importância dos porteiros na vida de um grupo de idosos em Copacabana, que entre os bairros cariocas e cidades do mundo todo, inspirou o médico gerontólogo Alexandre Kalache a criar o modelo de pesquisa que levou à elaboração do Guia da Cidade Amiga dos Idosos, da Organização Mundial da Saúde.

O trabalho essencial dos porteiros foi representado na matéria pelos profissionais, Francisco de Assis Nascimento, o Chicão e Francisco Antônio Pinheiro, o Chiquinho. E, vale reproduzir o que foi dito e apresentado na matéria, num gesto de homenagem a estes profissionais:

Pelo menos no bairro carioca, os melhores amigos, indicados pelos idosos, foram os porteiros.
“Ele que carrega o embrulho, troca a lâmpada para a pessoa não ficar tonta e não cair da escada”
, conta o doutor Alexandre Kalache.

E a dupla formada por Francisco de Assis Nascimento, o Chicão, e Francisco Antônio Pinheiro, o Chiquinho, é só um bom exemplo.
“Ele chega ao ponto de me avisar pelo interfone que está chovendo e pergunta: não vai fechar a janela?”
, diz Emilda Maria Duarte Nunes, de 69 anos.

No dia a dia, os porteiros acabam assumindo, espontaneamente, o papel de guardiões. “Alguns não conseguem caminhar sozinhos. Às vezes, precisamos ajudar, levar alguma coisa até o apartamento para eles”, conta Chicão. “Quando bicho pega mesmo, no caso de uma pessoa passa mal, eu chamo o Chicão para ir até lá”, completa Chiquinho. “Às vezes ajudamos a descer na cadeira de rodas e colocamos no táxi”, conta Francisco Nascimento. “Em um bairro vertical como esse, o porteiro passa a ser uma pessoa absolutamente essencial, porque está ali junto”, afirma Alexandre.

O próximo passo da pesquisa é aperfeiçoar ainda mais a atuação dos porteiros com um curso cheio de dicas importantes. “Eles vão ser os porteiros amigos dos idosos. No final, todo mundo se beneficia. Se a gente eliminar as escadas e colocar mais rampas, mais iluminação, corrimão, todo mundo ganha, porque o cidadão comum está se beneficiando. Mas o ponto de partida é o idoso”, diz Alexandre.

Chicão e Chiquinho já se consideram vitoriosos só pela convivência.
“Faz uma higiene mental estar no meio dessas pessoas conversando, por causa do bom humor delas, das brincadeiras”, revela Chicão.
“No dia a dia com elas, passamos praticamente a sermos uma família”, acredita Chiquinho.

Os porteiros, uma parceria interessante

Editor: Jackson Vasconcelos

José Ibiapina dos Santos é amigo do deputado federal Simão  Sessim e Diretor Jurídico do Sindicato dos Empregados de Edifícios no Município do Rio de Janeiro, uma instituição que tem mais de 50 anos e presta relevantes serviços aos profissionais que trabalham nos edifícios da Cidade do Rio de Janeiro.  Ele tem organizado reuniões do deputado federal Simão Sessim com os trabalhadores filiados ao sindicato. Três reuniões já ocorreram com absoluto sucesso e adesão de muitos à campanha eleitoral. A primeira aconteceu no Clube Israelita em Copacabana, com a presença de mais de cem sindicalizados.
_____

Entre os presentes estava Vanderlei F. de Lima, Presidente da Casa Alta Futebol Clube e Diretor da Força Sindical do Rio de Janeiro.

Depois de ouvir o deputado federal  Simão Sessim, Vanderlei Lima solicitou do deputado informações sobre um projeto de lei que tem a intenção de derrubar a multa de 40% de depósito no Fundo de Garantia em caso de demissões sem justa causa. Simão Sessim respondeu: “Vocês podem ter certeza de que eu estarei sempre contra uma matéria como esta, porque eu votei a favor da criação da multa. Não tem porque agora, me voltar contra ela, que é a garantia de algum equilíbrio entre o peso do Capital e do Trabalho”.

Antes de encerrar a explanação que fez, o deputado Simão Sessim falou um pouco do trabalho que tem realizado na Câmara dos Deputados ao longo dos 32 anos em que está lá. Em seguida, outro sindicalizado pediu a palavra para dizer: “Eu conheço o trabalho que o deputado Simão Sessim realiza em Nilópolis, uma cidade pequena da baixada fluminense. Todos gostam dele por lá e isso é um bom sinal, porque ninguém, por mais esperto que seja, consegue enganar uma população inteira por 32 anos. Quando o sujeito engana o eleitor pode até ser reeleito uma ou duas vezes, mas oito, impossível”.

E antes de encerrar, em razão de um e-mail encaminhado por Vanderlei Lima ao site, cabe esclarecer que o Casa Alta Futebol Clube representa o futebol amador e congrega os porteiros de edifícios da Cidade do Rio de Janeiro.  Como presidente do clube, Vanderlei  tem realizado um belo trabalho, para o qual conta com uma Diretoria de excelente padrão técnico e dedicação. Ela está formada por:

Adriano Geraldo da silva
José Guilherme de Lima
José de Souza Filho

Moises Reis
Edson Raimundo da silva
José Fernando de Santana

Dirceu Carlos do Nascimento
José Fernando da silva
Joelson Procópio
Francisco Ivanildo Fernandes de Morais
Ednaldo Dantas Filho
Antonio dos Santos Paiva
Fernando Fernandes
Antonio Pinto de oliveira
Antonio de Morais
Jose Antonio Guimarães

Ramos De Sousa

Denílson Rocha Vieira
Daniel Moreira da silva
Edvaldo Freitas de Medeiros
Carlos Antonio

Segue o e-mail de Vanderlei Lima endereçado ao deputado Simão Sessim:

“Assunto: Parceria
Mensagem:
gostaria de parabenizar pelo belo trabalho no Congresso Nacional eu já estive em uma palestra sua a convite do Ibiapina em Copacabana. Eu sou presidente de um time de futebol amador que disputa o campeonato do sindicato dos porteiros. Visite o nosso site www.casaaltafc.com lhe desejo uma boa campanha ok um grande abraço do amigo LIMA DE BOTAFOGO A SO LEMBRANDO FUI EU QUEM PERGUNTOU SOBRE O DESCONTO DA MULTA DO FUNDO DE GARANTIA QUE OS NOSSOS DEPUTADOS ESTÃO QUERENDO ACABAR.”

Com os atletas, em Mesquita

No dia 06 de maio comentei aqui neste espaço a realização da XIII Olimpíada da Baixada Fluminense. Pois é, três meses após o acontecimento, a Olimpíada continua a dar bons frutos. O meu amigo, Professor Ulisses Sampaio, com base no belo resultado obtido pelos atletas de Mesquita, criou o Dia do Atleta Mesquitense, comemorado no último dia 05. Eu compareci.
_____

O evento aconteceu no dia 05, quinta-feira passada, na sede do clube União Futebol Clube e lá estiveram mais de 1.200 pessoas. Um sucesso de organização e público, uma iniciativa do Prefeito Artur Messias e de sua Subsecretária de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Márcia Regina Lopes de Lima Braga.

Durante a festa, as pessoas que participaram da XIII Olimpíada da Baixada Fluminense receberam o CERTIFICADO DE RECONHECIMENTO PÚBLICO.

Por lá, encontrei o Prefeito Artur Messias, o Vice-Prefeito Paulinho Paixão, a Subsecretária de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Márcia Braga, o Professor Ulisses Sampaio, Diretor de Turismo, Esporte e Lazer, o Hermenegildo Lico, representando o Zito, Prefeito de Caixas, Alan Tebaldi, representando o Prefeito de São João de Meriti, o Lúcio Macedo e Ivan Fortes, da Empresa Artcom, o Luisinho – Luis Pimenta, Superintendente de Ações Estratégica, do Gabinete do Sérgio Sessim, o Quinha, Presidente do clube União Futebol Clube e o Daniel Penalva, que representava o jornal o DIA e a Fundação Ary de Carvalho.

O Professor Ulisses e o Luisinho comentaram a minha presença:

“Fato relevante que gostaríamos de ressaltar foi a presença do Deputado Simão Sessim, que ao saldar o imenso público composto por atletas, professores, treinadores e familiares presentes foi efusivamente aplaudido de pé, já que começa a haver uma nítida associação da sua figura como um grande incentivador do esporte na cidade, fruto já do trabalho que temos feito (Prof. Ulisses Sampaio e Luis Pimenta), através de reuniões com os mesmos, na cidade de Mesquita, onde, apesar da ausência do Deputado tendo em vista sua agenda apertada e incompatibilidade com os horários, na sua maioria horário de treinos dos Atletas, temos mostrado o que ele tem feito e o muito que poderá fazer para o engrandecimento do Esporte Educacional e de Rendimento na Cidade, conscientizando-os da necessidade de sua re-eleição, oportunidade que conclamamos seus votos e de seus familiares.”

Obs.: Fato a ser destacado é que o Deputado necessitou ausentar-se para comparecer a um compromisso em Nilópolis, porém tendo em vista o alto   rendimento do evento e público presente, ele retornou ao local, onde permaneceu até o final, onde pode conversar com calma com inúmeros eleitores.

Eu só tenho a agradecer aos dois e a todo o pessoal que me recebeu com carinho nas comemorações do Dia do Atleta Mesquitense.

O Governador Sérgio Cabral é entrevistado pela TV Brasil

O Governador Sérgio Cabral fala sobre as suas propostas para dar continuidade aos projetos de desenvolvimento, segurança, educação e saúde.
_____

A campanha eleitoral ganha velocidade e os candidatos começam a participar de entrevistas com os jornalistas. O governador Sérgio Cabral esteve numa mesa redonda com jornalistas da TV Brasil e falou dos projetos que o seu governo executou e das propostas e intenções que ele tem para o segundo mandato, se eleito.  E, não há como não reconhecer que o Estado do Rio melhorou substantivamente e parte desta melhora tem com o modelo de relacionamento do governo do estado, através do governador, do vice-governador, Pezão, dos Secretários Estaduais e do Presidente da ALERJ, deputado Jorge Picciani com os prefeitos.

Eu sou testemunha das conquistas que muitos municípios alcançaram, principalmente, Nilópolis, em razão da parceria que o governo do estado construiu e tornou possível.

Na entrevista, o governador Sérgio Cabral cita o Rio Além do Petróleo, uma iniciativa do IETS, Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade, do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis e do Governo do Estado, que serve ao debate de uma estratégia de desenvolvimento mais ampla, inclusiva e sustentável, para o Estado do Rio.

Confira abaixo:

[youtube id=b_z-LgvO9Sc]

[youtube id=opwP4qvLqFU]

Academia Mirim de Letras 2

A Professora Vera Veronesi respondeu à mensagem que publicamos com esclarecimentos importantes, principalmente, no que se refere aos conceitos de política e de política pública. Se contar o tempo de exercício no magistério e as funções de governo, nas prefeituras de Nova Iguaçu e Nilópolis;na Fundação de Desenvolvimento da Região Metropolitana e na Câmara dos Deputados, como deputado federal, somo quase 45 anos de serviços prestados à população e posso garantir que a professora Vera Veronesi está certa, certíssima, quando condena a confusão que alguns fazem com relação à política partidária e política pública. As duas podem ser exercidas de modo sadio, quando voltadas exclusivamente para os interesses da população e são um desastre quando desenvolvidos no interesse de um partido ou das causas momentâneas de uma campanha eleitoral.

A seguir, a resposta da professora Vera Veronesi, com os meus agradecimentos:
_____

“Foi com muita satisfação e orgulho que li a postagem do deputado Simão Sessim ! Todas as informações ali contidas estão corretas, porém, gostaria de fazer uma ressalva no que se refere ao governo da Bahia. Nessa postagem, entende-se que a iniciativa é desse atual governo, Jacques Wagner, PT. O que não é verdadeiro. O apoio que recebemos para a execução do projeto da ACADEMIA MIRIM DE LETRAS, foi no governo do Sr. Paulo Souto, no período de 2005/2006, período este, que conseguimos atender os 60 (sessenta) jovens da rede pública, oferecendo várias atividades como consta no site. Infelizmente, por questões políticas, fomos impedidos de dar continuidade ao referido projeto. O governo do Sr. Jacques Wagner não entendeu que a minha proposta não contemplava política partidária, mas sim política pública para UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE. O ponto final de todo esse trabalho, já consolidado por ações que transformaram a vida desses sessenta jovens, muitos deles, hoje, nas universidades, graças ao nosso apoio, foi, o “despejo”, (literalmente) de toda a nossa estrutura, do local na qual funcionávamos ! O Cristovam Buarque sabe dessa história, pois foi ele quem nos socorreu !

Faço questão de deixar isso claro, porque, vi ruir todo um sonho . O sonho de mostrar para os acadêmicos mirins, que a LEITURA SERIA PARA ELES, SEU PRINCIPAL INSTRUMENTO DE INSERÇÃO SOCIAL! Tudo na Bahia se tornou difícil  para mim! Nada mais consegui !
Porém, sinto renascer a esperança de poder continuar com a minha luta, na figura do deputado Simão Sessim! Acredito nele, assim como acredito no senador Cristovam Buarque. Dessa forma, gostaria que ele, Simão Sessim, soubesse do meu desejo em estreitar nosso contato, para que eu possa colaborar no que for possível em sua campanha! Estou à disposição de vocês para qualquer consultoria de projetos educacionais.

Atenciosamente.

Profª Vera Veronesi.”

Torcida Legal!

Ontem, o Presidente Lula sancionou o projeto de lei aprovado pelo Congresso Nacional, que modifica o Estatuto do Torcedor e prevê punições para cambistas, torcidas organizadas e até para árbitros.
_____
A partir de agora, quem praticar atos de violência e vandalismo a uma distância de até cinco quilômetros dos estádios pode ser preso, punido com multa e ficar proibido de frequentar os estádios de futebol, além de ser punido com base nas demais leis criminais e cíveis.

Também será punido o torcedor que entoar cânticos discriminatórios, racistas ou xenófobos.

A torcida organizada que incitar a violência, provocar tumulto e invadir locais restritos a competidores, árbitros e dirigentes ficará impedida de ir aos jogos pelo prazo de até três anos e para que a fiscalização se dê de forma melhor, as torcidas terão que cadastrar os associados ou membros e repassar os cadastros aos clubes. O cadastro deve ter fotografia, endereço e número dos documentos de identidade e Cadastro de Pessoa Física (CPF) de cada torcedor.

A torcida organizada ainda passa a responder civilmente pelos danos causados por seus associados ou membros no local do evento esportivo, nas imediações ou no trajeto de ida e volta ao evento. Durante as discussões do projeto de lei no Congresso Nacional, as torcidas organizadas conseguiram que esse ponto fosse excluído do texto, mas o Senado acabou restabelecendo o texto original.

Para os cambistas a lei reservou multa e reclusão de um a dois anos, quando ele vender ingressos de evento esportivo por preço superior ao estampado no bilhete. Quem, nas bilheterias, facilitar a vida dos cambistas também será punido.

Para o árbitro que solicitar ou aceitar vantagem ou promessa de vantagem para manipular resultados de jogos a lei prevê multa ou reclusão de dois a seis anos.

Pela lei, os estádios com capacidade a partir de 10 mil lugares deverão instalar câmeras para monitorar o público e as catracas de acesso aos estádios.

Agora, é papel dos governos estaduais, órgãos que controlam e gerenciam o policiamento, o cumprimento fiel da lei, mas com o cuidado de assumirem a responsabilidade conjunta de capacitar a polícia para atuar nos estádios: “A polícia tem que passar a utilizar nos estádios armas não letais, e agir com policiais mais preparados para lidar com a multidão. Não é que vá ser batalhão só para estádios, mas batalhões com pessoas treinadas para lidar com a multidão, porque essa não é uma questão simples de resolver”, concluiu Orlando Silva.

Mas, é sempre bom lembrar que a participação do Congresso Nacional na elaboração das leis é peça fundamental na existência delas. A lei que melhora o Estatuto do Torcedor, assim como o próprio estatuto, são frutos das sugestões encaminhadas ao Congresso Nacional, organizadas e inseridas no texto, por decisão dos parlamentares.

Esse fato é sempre importante, mas de modo especial, neste momento que antecede a eleição de deputados federais e senadores.

Estou na Câmara dos Deputados há 32 anos e me sinto feliz, todas as vezes, que as nossas propostas e sugestões são transformadas em instrumentos para melhorar a qualidade de vida da população.

Academia Mirim de Letras – uma boa idéia

A política proporciona a chance de conhecer pessoas que trazem boas notícias e excelentes idéias. A minha visita a Nova Friburgo na segunda-feira foi mais uma dessas oportunidades.
_____
Estive novamente em Nova Friburgo na segunda-feira, e, naquele dia, para inaugurar o comitê de campanha na cidade, em conjunto com o vereador Marcos Medeiros, que é candidato a deputado estadual com o número 14.000 e com o vice-prefeito Demerval Barbosa, um velho amigo.

Sempre que vou lá me voltam boas lembranças do início da minha vida, quando eu e a minha esposa, hoje falecida, visitávamos a cidade. Gostamos tanto que houve um tempo em que quase mudamos para lá.

Uma pequena multidão compareceu ao evento de inauguração e do meio de toda aquela gente surgiu a Professora aposentada Vera Veronesi e com ela a defesa dos projetos do Senador Cristovam Buarque e o relato de um projeto especial criado pela Secretaria de Educação do Governo da Bahia, que chamou a minha atenção de modo especial: a Academia Mirim de Letras.

A pressão do tempo não nos permitiu uma conversa mais longa, mas a professora resumiu o projeto de modo tão consistente que na primeira oportunidade busquei, com a ajuda da internet, conhecê-lo melhor. Fui ao Google e por lá encontrei a idéia no endereço http://www.indshop.com.br/academia/academia.htm. Vale conhecer.

A intenção do projeto é estimular crianças à leitura e à produção de textos, uma iniciativa da Secretaria Estadual de Educação da Bahia e da Fundação Luis Eduardo Magalhães. E, uma curiosidade: a idéia tomou forma em um festival de trovadores e pretende formar 60 jovens escritores por ano. Para capacitação dos professores, a Secretaria de Educação e a Fundação Luis Eduardo Magalhães realizaram o Seminário “A Arte de Fazer Trovas”, que contou com a presença e o trabalho de um trovador carioca, o Otávio Venturelli, autor de “Noites de Frio”, que se aplica muito bem a uma cidade como Nova Friburgo:

“Nos dias gelados de inverno na Serra, o frio recita o poema da geada, a grama se veste de branco enfeitada e o vento da noite segredos encerra”.

Assim que passar o sufoco da campanha eleitoral, pensarei num modo de dar amplitude nacional ao projeto da Bahia, quem sabe através de um projeto de lei bem elaborado e com a ajuda da professora Vera Veronesi, uma apaixonada defensora da educação de qualidade.