Simão Sessim: a intervenção federal é uma medida dura, mas necessária para restabelecer a segurança no Rio de Janeiro

Depois de um amplo debate, a Câmara dos Deputados confirmou a intervenção federal na segurança pública do estado do Rio de Janeiro. O decreto assinado pelo presidente Michel Temer teve 340 votos favoráveis, 72 votos contrários e 1 abstenção.

O decreto estabelece intervenção federal até o dia 31 de dezembro de 2018 com o objetivo de acabar com o grave comprometimento da ordem pública do estado do Rio de Janeiro. Para comandar a operação, foi designado como interventor o general Walter Souza Braga Netto.

O deputado Simão Sessim (PP-RJ), usou a tribuna durante a sessão para destacar que alertou o governo por várias vezes que a saída para contornar a crise no Rio de Janeiro seria a intervenção Federal.

Sabemos perfeitamente tratar-se de uma medida dura, excepcional e também inédita, neste período da Nova República. Mas necessária para a reconstrução do conceito de Segurança Pública, sobretudo, no Rio de Janeiro.

Na verdade, foram incontáveis as vezes que ocupei esta mesma tribuna para denunciar a perturbadora escalada da violência que ainda aflige, angustia e aterroriza a população carioca e fluminense”, relatou Simão Sessim.

O parlamentar lembrou que na Baixada Fluminense, também é comum cenas de bandidos circulando pelas ruas em motocicletas, com fuzis atravessados no peito, empunhando pistolas e bazucas.  “Desde o advento das UPPs cariocas, em 2009, os criminosos em fuga escolheram a Baixada Fluminense como refúgio e depósito de armas pesadas e de drogas, dando fim a uma tranquilidade que sempre reinou, até então, naquela região. A escalada assassina, inadmissível, vergonhosa e repugnante, sempre a cargo de criminosos perversos, patrocinadores das barbáries, do medo, do terror, vem manchando com sangue, dor e desespero a esperança de um povo que ainda acredita, sim, nos valores morais e na justiça social”, disse.

Comentário

Leave a comment

%d blogueiros gostam disto: