Tag archive: Rio de Janeiro

Pesquisa da Firjan aponta que iniciativa privada tem potencial para investir em saneamento básico no Rio de Janeiro

O deputado federal Simão Sessim (PP-RJ), usou a tribuna da Câmara dos Deputados, nesta quinta (14), para apresentar números de um estudo da Firjan, intitulado “Saneamento no Estado do Rio de Janeiro – Cobertura e oportunidades de investimentos”, acaba de apurar que, pelo menos vinte municípios fluminenses, têm potencial para concessões que podem melhorar a oferta e a qualidade dos serviços. De água e esgoto.

O estudo aponta que a concessão de serviços de saneamento básico para o setor privado pode atrair R$ 7 bilhões em investimentos para o Estado do Rio de Janeiro, até 2033”, disse Simão Sessim.

Continue reading

Roberto Medina pede socorro em favor do Rio de Janeiro

O deputado federal Simão Sessim (PP-RJ), aproveitou a sessão da Câmara dos Deputados para destacar um artigo do empresário Roberto Medina publicado perlo jornal O Globo. Com título “Meu último Rock in Rio”, o artigo registra um desabafo de Medina, que na verdade, deu um grito de socorro em favor do Rio de Janeiro, “um grito que gritamos todos nós que amamos a cidade”.

Continue reading

Simão Sessim destaca desempenho de atletas brasileiros nas Olimpíadas do Rio

O deputado federal Simão Sessim (PP-RJ), aproveitou a sessão da Câmara dos Deputados para destacar a participação dos atletas brasileiros nas Olimpíadas Rio 2016. Da tribuna, o deputado disse que se emocionou com os resultados obtidos. “Deus quis que eu tivesse vida o suficiente para testemunhar as grandes conquistas no memorável e inesquecível evento da Olimpíada de 2016, realizado de forma magistral e encantadora na maravilhosa cidade do Rio de Janeiro, no meu país”, relatou Simão Sessim.

O Brasil, com seus 465 atletas, conquistou a 13ª colocação, no ranking geral das nações, com 19 medalhas – sete de outo, seis de prata e seis de bronze, foi o melhor resultado obtido nos Jogos Olímpicos dos quais participou, até agora, ficando à frente de países como Espanha, Cuba, Canadá e Argentina. O Brasil superou a marca de Atenas, em 2004, quando conquistou cinco medalhas de ouro, e também a maior quantidade de medalhas, já que o nosso recorde anterior era de 17 conquistas, em Londres, em 2012.

Simão Sessim destacou a grandeza olímpica dos atletas Rafaela da SilvaDiego Hypólito, Arthur Zanetti, Thiago Braz, Felipe Almeida, Arthur Mariano, Mayra Aguiar, Erlon Souza, Poliana Okimoto, Robson Conceição e Isaquias Queiroz, este último com três pódios, mas revelou que os momentos de mais emoção foram proporcionados pelo futebol e pelo vôlei.

O verdadeiro teste de resistência para o meu frágil coração fora aferido nos dois últimos dias das competições, diante das exibições esplendorosas do nosso futebol e vôlei. A conquista da medalha de ouro no futebol, principalmente por ter sido em cima da Alemanha, com certeza, lavou a alma dos brasileiros, ainda engasgados, que estávamos, com o fatídico 7 a 1, da Copa do Mundo”, lembrou Simão Sessim.

Simão Sessim parabeniza cerimônia de abertura dos Jogos Rio 2016

“Nunca havia visto, em toda minha vida, um espetáculo tão emocionante e deslumbrante”. Foi desta forma que o deputado federal Simão Sessim (PP-RJ), iniciou seu pronunciamento no plenário da Câmara dos Deputados, para relatar a importância dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

O parlamentar participou da cerimônia de abertura das Olimpíadas na última sexta feira e disse que ficou muito impressionado.

“O que eu assisti, durante cerca de 4 horas foi algo indescritível, um espetáculo de luzes, cores e som, de rara beleza, impecável, estonteante e inovador. Foi uma festa que encantou cerca de 4 bilhões de expectadores, no mundo inteiro, mostrando a integração de raças, credos e ideologias”. Pela primeira vez, na história, as competições olímpicas estão sendo realizadas na América do Sul, tendo como cenário a cidade do Rio de Janeiro e os números dos jogos olímpicos do Rio 2016 são impressionantes.

O evento envolve diretamente cerca de 200 mil pessoas, das quais 40 mil voluntários, numa festa para durar 17 dias, em 32 locais, distribuídos em quatro regiões da cidade.

São 306 provas com disputa de medalhas para 42 modalidades esportivas, envolvendo mais de 10 mil atletas de 206 países.

“É o esporte ajudando na construção de valores, melhorando a qualidade de vida do povo do mundo inteiro e contribuindo para a inclusão social. É a paixão, a espontaneidade e o espírito acolhedor do povo do Rio de Janeiro contagiando o mundo”, destacou Simão Sessim.

Simão Sessim critica intenção do governo de privatizar a CEDAE

A notícia que já circula nos bastidores do governo fluminense, dando conta da privatização da Companhia Estadual de Águas e Esgotos, a Cedae, recebeu sérias críticas do deputado federal Simão Sessim (PP-RJ).

O deputado usou a tribuna do plenário da Câmara dos Deputados para manifestar a preocupação com essa possível medida.

Estamos falando de uma empresa que produz, possivelmente a maior fonte de vida, sobretudo para os menos assistidos, que é a água nossa de cada dia. O fantasma da privatização, que volta a assombrar a única companhia pública, hoje, no Rio de Janeiro, estaria sendo cogitada como uma infeliz estratégia pela busca desesperada de possível fonte de receita, diante do agravamento da crise financeira”, disse.

O parlamentar destacou que a Cedae está executando neste momento, com ajuda de empréstimos no valor de R$ 3,4 bilhões contraídos junto à Caixa Econômica Federal, as obras do Novo Guandu e do Programa de Abastecimento de Água para a Baixada Fluminense, com o objetivo de universalizar o serviço de abastecimento naquela região.

O deputado solicitará uma audiência Governador, Francisco Dornelles, para manifestar, segundo ele, protesto em defesa, não somente dos cerca de 12 mil funcionários da autarquia, como também de milhões de pessoas que moram em comunidades carentes, a exemplo da Baixada Fluminense, que, em sua grande maioria, recebe água da Cedae como ganho social.

Simão Sessim pede prioridade para a Educação no Rio de Janeiro

A situação financeira do Estado do Rio é gravíssima, beira à calamidade”.

A afirmação é do deputado federal Simão Sessim (PP-RJ), que usou a tribuna da Câmara dos Deputados para manifestar a preocupação com a crise financeira e com a área de Educação. Mas o deputado também disse que o governador em exercício, Francisco Dornelles, saberá encontrar os caminhos para dar uma solução para os problemas do estado.

A confiança que tenho na capacidade dele de organizar os processos de decisão em meio às crises me motiva a solicitar que ele, ao estabelecer as prioridades, dê a primeira delas à educação. Se é dramático o quadro em todos os setores do governo do Estado do Rio, o da educação carrega um problema maior: estende futuro a dentro o enorme prejuízo que a sociedade fluminense enfrenta no momento”, ressaltou o parlamentar.

Simão Sessim pede prioridade para a Educação no Rio de Janeiro

Simão Sessim relatou que é professor e tem a responsabilidade de estar atento à Educação. “É lamentável essa situação, porque não faz muito tempo que a rede estadual de ensino do Rio obteve a 3ª melhor nota no ranking do IDEB”, afirmou.

Em 2013 e 2014 os colégios estaduais do Rio de Janeiro superaram a meta estabelecida pelo Ministério da Educação e o índice de evasão escolar caiu, no mesmo período, de 16,5% para 7,3%.

Vejo agora a deteriorização quase absoluta da Educação. Mas, tenho certeza, que o Governador Francisco Dornelles tomará as medidas corretas em tempo ainda de não se perder todo o esforço desenvolvido pela Secretaria de Educação para entregar à população um ensino melhor”, finalizou o deputado.

Simão Sessim critica o péssimo atendimento hospitalar no Rio Janeiro

O deputado federal Simão Sessim (PP-RJ), chamou a atenção do governo para rever a rotina de atendimento médico nos hospitais, postos e unidades de saúde, que segundo ele, está fazendo com que os pacientes “penem” atrás de atendimento, “muitos morrem sem conseguir uma consulta médica, disse o deputado”.

De acordo com reportagem do Jornal Extra, no período de janeiro a outubro deste ano, 19 mil e 600 pessoas tiveram que bater às portas do judiciário para conseguir o atendimento médico. “É lamentável, porque quando o governo criou as Unidades de Pronto Atendimento, o objetivo era tornar mais ágil e melhor o atendimento médico. No entanto, a situação ficou pior”, afirmou.

Simão Sessim declarou que o atendimento médico com qualidade é um desafio, que parece impossível alcançar. O deputado demonstrou muita preocupação com essa situação e disse que o problema deve se agravar por causa da falta de saneamento básico, da violência, da desnutrição, das tensões pela falta de emprego e por outras tantas situações que criam doenças e lotam os hospitais.

Diante da ineficiência dos órgãos de governo, os problemas vão sendo transferidos de um segmento para outro. Agora, da saúde para o Poder Judiciário. A solução está na revisão das rotinas dos governos e na necessidade de uma lei de responsabilidade social, que puna quem, nos governos, não cumpra o papel que lhe é designado”, desabafou o parlamentar

Políticas públicas são ameaçadas pela extinção da FUNDREM

A Fundação para o Desenvolvimento da Região Metropolitana – FUNDREM foi um órgão que compreendia a região metropolitana do Rio de Janeiro como um sistema integrado de problemas e soluções. Criada pelo Governador Faria Lima, o órgão era responsável pelo desenvolvimento da região metropolitana com projetos próprios de investimentos.

O deputado Simão Sessim (PP-RJ), usou a tribuna da Câmara dos Deputados para criticar o fim da Fundação e denunciar que alguns municípios da região estão isolados. “A extinção do órgão fez com que se perdesse, um instrumento fundamental do planejamento das políticas públicas. Com isso, a maior parte das cidades da região, principalmente, as com os menores orçamentos, enfrenta, até os dias de hoje, seus problemas de forma isolada, negociando, quando necessário, isoladamente com os governos estadual e federal”, disse Simão Sessim.

O parlamentar denunciou o atraso de muitos anos e o fracasso de várias políticas públicas que poderiam ter oferecido à população da região metropolitana do Rio de Janeiro mais qualidade de vida. Simão Sessim lembrou que o Governador Luiz Fernando Pezão, em agosto do ano passado, criou a Câmara Metropolitana de Integração Governamental e o Grupo Executivo de Gestão Metropolitana, que tem objetivos parecidos com o da antiga FUNDREM, como: organizar as políticas públicas e definir os investimentos para uma região que enfrenta problemas comuns, que quando considerados isoladamente terminam por sacrificar uns em benefícios de outros.

Vejam o caso da Saúde, que é o melhor exemplo. Por falta de um atendimento integrado, alguns municípios jogam sobre os outros um peso estupendo, com sangria nos seus orçamentos”, argumentou Sessim.

A Câmara Metropolitana do Rio de Janeiro durante todo este mês realiza o seminário “O Rio Metropolitano: Desafios Compartilhados”, que conta com o apoio do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (IETS) e da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (FIRJAN)

Com painéis próprios para tratar do saneamento básico, políticas de mobilidade urbana, saúde e segurança pública, o seminário reúne os prefeitos dos municípios da região metropolitana e profissionais de alto gabarito e reconhecida competência em cada um dos temas.

O ciclo de debates intitulado “O Rio Metropolitano: Desafios Compartilhados”, que irá até o dia 1º de junho, está acontecendo em várias cidades, como Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Niterói e São Gonçalo.

Abandono dos hospitais federais no Rio preocupa Simão Sessim

O Deputado Simão Sessim (PP-RJ), usou uma reportagem do Jornal O Dia para manifestar no plenário da Câmara dos Deputados preocupação com o abandono dos Hospitais Federais no Rio de Janeiro.

O Brasil é o único País no mundo que assume, na sua Constituição, na lei que estabelece a estrutura do seu Estado, a saúde como direito de todos e dever do Estado. Assume, portanto, com isso, o desafio de ofertar saúde pública de qualidade, universal e gratuita a toda a sua população. Infelizmente, não é bem assim que as coisas funcionam no setor da Saúde Pública”, disse Sessim

Abandono dos hospitais federais no Rio preocupa Simão SessimO jornal O DIA, de acordo com o deputado, denunciou em sua edição do dia 8 de março, o verdadeiro abandono dos hospitais federais de Bonsucesso, dos Servidores, da Lagoa, de Ipanema, o Cardoso Fontes e do Andaraí, que, conforme publicou o matutino carioca, estão agonizando, em estado terminal, por falta praticamente de tudo, como médico, enfermeiros, pessoal de apoio, equipamentos e insumos, entre outros problemas.

Segundo o deputado, esta situação de abandono já preocupa instituições de respeito na área da saúde como o Conselho Regional de Medicina (CREMERJ), o Sindicato dos Médicos e a Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro.

“Essas instituições têm vindo a público denunciar o drama de milhares de pessoas que estão sem assistência adequada nos hospitais federais, até então considerados Centros de Excelência em diversas especialidades”, afirmou.

Na conclusão de seu pronunciamento, o parlamentar um apelo para o ministro da saúde, Arthur Chioro, no sentido de que ele faça alguma coisa, e com urgência, para devolver à população do Rio de Janeiro a esperança de ver as unidades de saúde, funcionando a contento, com gestão plena e total eficiência.