Simão Sessim cobra execução da segunda fase do Projeto Iguaçu

O deputado Simão Sessim (PP-RJ), usou a tribuna da Câmara dos Deputados, nesta terça (7), para cobrar do Instituto Estadual do Ambiente – INEA, que acelere o mais rápido possível a elaboração dos projetos executivos necessários à execução da segunda fase do Projeto Iguaçu.

O deputado explicou que o projeto, iniciado em junho de 2007, para fazer o controle de inundações e a recuperação ambiental das bacias dos rios Iguaçu, Botas e Sarapuí, na Baixada Fluminense, está paralisado desde setembro de 2014, por determinação do Tribunal de Contas da União, que apontou indícios de irregularidades graves nas obras.

O parlamentar reclamou que nenhum recurso do Governo Federal pode ser liberado para as intervenções do Projeto Iguaçu, pelo menos até a adequação dos pontos considerados críticos pelo TCU.

A notícia caiu como um balde de água fria para todos nós, inclusive para os moradores da região. Até porque, a continuidade do Projeto Iguaçu, está incluída no PAC do Governo Federal, e é muito importante para evitar que a população de cidades como Duque de Caxias, São João de Meriti, Belford Roxo, Mesquita, Nova Iguaçu e Nilópolis sofram com problemas constantes de enchentes e inundações que se verificam todos os anos na região, por ocasião das chuvas de Verão”, ressaltou o deputado.

O Projeto Iguaçu já consumiu R$ 450 milhões em sua primeira fase, foi criado para fazer a limpeza e desobstrução de rios, recuperação de áreas marginais, plantio de vegetação ciliar, reflorestamento de áreas de nascentes, preservação de áreas para amortecimento de cheias, desobstrução e substituição de pontes e travessias, recolocação de moradias e outras medidas complementares, como o disciplinamento do uso do solo e coleta de lixo.

Comentário

Leave a comment

%d blogueiros gostam disto: