Academia Mirim de Letras – uma boa idéia

A política proporciona a chance de conhecer pessoas que trazem boas notícias e excelentes idéias. A minha visita a Nova Friburgo na segunda-feira foi mais uma dessas oportunidades.
_____
Estive novamente em Nova Friburgo na segunda-feira, e, naquele dia, para inaugurar o comitê de campanha na cidade, em conjunto com o vereador Marcos Medeiros, que é candidato a deputado estadual com o número 14.000 e com o vice-prefeito Demerval Barbosa, um velho amigo.

Sempre que vou lá me voltam boas lembranças do início da minha vida, quando eu e a minha esposa, hoje falecida, visitávamos a cidade. Gostamos tanto que houve um tempo em que quase mudamos para lá.

Uma pequena multidão compareceu ao evento de inauguração e do meio de toda aquela gente surgiu a Professora aposentada Vera Veronesi e com ela a defesa dos projetos do Senador Cristovam Buarque e o relato de um projeto especial criado pela Secretaria de Educação do Governo da Bahia, que chamou a minha atenção de modo especial: a Academia Mirim de Letras.

A pressão do tempo não nos permitiu uma conversa mais longa, mas a professora resumiu o projeto de modo tão consistente que na primeira oportunidade busquei, com a ajuda da internet, conhecê-lo melhor. Fui ao Google e por lá encontrei a idéia no endereço http://www.indshop.com.br/academia/academia.htm. Vale conhecer.

A intenção do projeto é estimular crianças à leitura e à produção de textos, uma iniciativa da Secretaria Estadual de Educação da Bahia e da Fundação Luis Eduardo Magalhães. E, uma curiosidade: a idéia tomou forma em um festival de trovadores e pretende formar 60 jovens escritores por ano. Para capacitação dos professores, a Secretaria de Educação e a Fundação Luis Eduardo Magalhães realizaram o Seminário “A Arte de Fazer Trovas”, que contou com a presença e o trabalho de um trovador carioca, o Otávio Venturelli, autor de “Noites de Frio”, que se aplica muito bem a uma cidade como Nova Friburgo:

“Nos dias gelados de inverno na Serra, o frio recita o poema da geada, a grama se veste de branco enfeitada e o vento da noite segredos encerra”.

Assim que passar o sufoco da campanha eleitoral, pensarei num modo de dar amplitude nacional ao projeto da Bahia, quem sabe através de um projeto de lei bem elaborado e com a ajuda da professora Vera Veronesi, uma apaixonada defensora da educação de qualidade.

Comentário

Leave a comment

%d blogueiros gostam disto: